Ganhe dinheiro a promover os produtos Oriflame

Começar agora

Subscreva a Newsletter

Seja o primeiro a receber as novidades

Feito é Melhor que Perfeito: 10 razões para abraçar a imperfeição

Conheça as vantagens de abraçar a imperfeição e priorizar a eficiência sobre o perfeccionismo. Feito é melhor do que perfeito.
Partilhe este artigo

Certamente já ouviu a citação de Sheryl Sandberg: “Feito é melhor que perfeito”. Mas por que procurar a perfeição seria algo negativo? Não devemos sempre esforçar-nos para dar o nosso melhor?

Bem, a perfeição em si mesma não é de modo algum má. No entanto, ao tentar atingir esse ponto, muitas vezes perdemos de vista o que realmente importa e pode não ser a melhor forma de utilizar o seu tempo.

Uma das minhas frases favoritas é “a prática leva à perfeição”. Porque fazer algo repetidamente realmente faz a diferença ao longo do tempo. Mas se nos concentrarmos apenas no resultado, é difícil fazer muito progresso.

Dizer “feito é melhor que perfeito” não significa que nunca devemos tentar o nosso melhor ou que a qualidade do nosso trabalho não é importante.

No entanto, focar em concluir tarefas garantirá que, de facto as conclui, em vez de perder tempo a aperfeiçoar os detalhes.

Estas são algumas das razões pelas quais o perfeccionismo e ter expectativas extremamente elevadas para consigo mesmo nem sempre são positivos e por que deveria priorizar simplesmente a conclusão das tarefas.

1. Focar no progresso

Seja qual for o seu trabalho, o seu objetivo principal é progredir o suficiente para finalmente atingir a linha de chegada. Mas como chega a esse ponto? Apenas tomando medidas concretas.

Muitas vezes queremos fazer o nosso trabalho da melhor maneira possível e ter sucesso na vida. Mas isso não significa que devamos procurar a perfeição absoluta. Muito poucas coisas na vida exigem perfeição desde o início.

Se pretende tornar-se bom naquilo que está a perseguir e ter sucesso na vida, focar-se em fazer progressos é a sua melhor aposta. Dessa forma, estará constantemente a aproximar-se da linha de chegada e a tornar-se melhor.

À procura de uma atividade flexível?

Um rendimento extra com uma atividade aliciante.

Começar agora

2. O perfeccionismo atrasa

Embora o perfeito seja, claro, melhor do que o bom, na realidade, raramente estamos perto da perfeição. O perfeccionismo facilmente leva à procrastinação e sentimentos de inadequação. Por isso, procurar resultados imaculados o tempo todo provavelmente apenas o vai atrasar.

Se espera que o seu trabalho esteja constantemente da mais alta qualidade, pode deixar as coisas para a última hora ou passar tempos infinitos a garantir que os todos os pequenos detalhes estão corretos.

Claro que isso isso não é bom para o seu progresso ou mesmo para a sua saúde mental. Se fizer um bom trabalho, isso é quase sempre mais do que suficiente.

3. Pode sempre editar mais tarde

Uma excelente vantagem de focar no progresso em vez da perfeição é que faz as coisas mais rapidamente e tem bastante tempo para editar o seu trabalho, se necessário.

Se estiver, por exemplo, a escrever algo, é muito mais fácil escrever livremente primeiro e depois voltar atrás e fazer quaisquer alterações que consider necessárias.

Dizer a si mesmo que pode editar o seu trabalho mais tarde pode ser especialmente útil se estiver a trabalhar num grande projeto que considere avassalador ou sempre que estiver a fazer algo criativo e não houver regras claras sobre o que deve fazer.

trabalho em casa

4. Não tem receio do fracasso

Muitas pessoas têm medo do fracasso e evitam experimentar coisas novas por causa disso. Muitas até desistem dos seus sonhos por essa razão.

Se é uma dessas pessoas, experimente uma abordagem diferente. O fracasso não é, de modo algum, uma coisa má. Pode ser uma fonte de aprendizagem valiosa e tornar-lo mais perseverante e resiliente.

Se realmente quer ter sucesso naquilo que está a tentar alcançar, a única maneira de o fazer é simplesmente tentar e continuar a tentar.

5. “Perfeito” muitas vezes não é muito melhor que feito

Existem muitas situações na vida em que a qualidade do seu trabalho não importa assim tanto, desde que seja decente.

Fazer melhor do que isso pode nem sequer fazer diferença. Se este for o caso, talvez devesse focar apenas em concluir a tarefa e deixar tempo para coisas mais importantes.

Se tem o hábito de se perder nos pequenos detalhes, comece por definir um temporizador sempre que inicia um projeto para o ajudar a controlar o seu tempo.

6. Pode chegar mais longe

Se tem muito a fazer ou quer melhorar em alguma coisa, o mais importante para si é tomar medidas. Planeamento é bom, mas não alcancará muito progresso se gastar demasiado tempo a pensar em cada passo que precisa dar.

Para concluir tarefas, tem de ser eficiente. Tem de parar de se auto-sabotar e apenas dar o próximo passo, mesmo que não tenha a certeza de qual a melhor forma de o fazer. Não tenha receio de ser menos que perfeito.

7. Aprender com os erros

Quando está a aprender algo novo, pode sentir-te pressionado a ser bom nisso desde o início. Isso geralmente não é realista.

Cometer erros é uma forma fantástica de aprender. Ao focar-se apenas na perfeição, o custo de oportunidade que está a perder é a experiência que poderia ter tido e beneficiado.

Então, da próxima vez que estiver a fazer algo pela primeira vez, lembra-se de que o mais importante é simplesmente tomar medidas e praticar.

Menos stress no trabalho

8. Não é possível atingir a perfeição

Às vezes, estamos especialmente fixados na perfeição. Por exemplo, a sua tese ou até mesmo aquela publicação nas redes sociais, podem parecer coisas que precisa de fazer exatamente da maneira correta. Pode passar horas a garantir que cada palavra soa bem.

Mas, não importa quanto tempo dedique a algo, realmente não há “perfeição” a atingir.

E muitas vezes a sua qualidade tende a ser subjetiva. Querer trabalhar arduamente é uma boa qualidade, mas não deixe que o impeça de progredir.

9. Menos stress

Ao procurar concluir as tarefas em vez de tentar atingir a perfeição, conseguirá reduzir a pressão sobre si e aliviar o stress.

Às vezes, feito é mais do que suficiente. Embora a pressão possa ser boa em determinadas situações em termos de manter a motivação, procure evitar que isso se transforme em algo prejudicial.

10. Mais tempo livre

O perfeccionismo pode ocupar muito mais tempo na sua vida do que imagina. Muitas vezes, pode gastar três vezes mais tempo em coisas do que é realmente necessário.

Por isso, estabeleça limites e terá mais tempo para fazer outras coisas e simplesmente desfrutar da vida.

Mais tempo livre

Conclusão

Em última análise, a busca incessante pela perfeição pode ser um obstáculo ao invés de uma vantagem.

Escolher o “feito” sobre o “perfeito” é um lema que pode transformar a sua abordagem para alcançar os seus objetivos. Ao adotar essa mentalidade, ganha eficiência, aprendizagem contínua e, acima de tudo, a satisfação de ver as suas ambições concretizadas.

Ganhe dinheiro a promover os produtos Oriflame

Faça aqui o registo
Partilhe este artigo
Lúcia Carvalho
Lúcia Carvalho

Consultora independente da marca Oriflame desde 2008. Apaixonada pelo mundo da beleza e do empreendedorismo.

Subscreva a Newsletter

Receba as novidades em primeira mão.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Transforme a sua paixão pela beleza num negócio