Cliente VIP

Compre sempre com desconto

Registo online

Subscreva a Newsletter

Seja o primeiro a receber as novidades

€5 desconto exclusivo na primeira compra

História do Perfume: Um legado de milénios

Descubra a fascinante história do perfume, desde os antigos egípcios e persas até os dias de hoje. Uma viagem aromática através dos séculos.
Partilhe este artigo

O uso e história do perfume remonta a milhares de anos, com exemplos de fragrâncias descobertos no antigo Egito, no Império Romano, na Mesopotâmia e no Império Persa. Os perfumes eram usados para higiene e limpeza, assim como cerimonialmente e como símbolo de nobreza.

Vamos explorar a história do perfume em diferentes culturas ao redor do mundo, bem como sua criação e usos iniciais.

Perfume: Uma viagem ao redor do mundo

As pessoas utilizaram perfume de várias formas ao longo dos anos. Antes de se tornar um item indispensável na indústria da moda, o perfume era usado para distinguir a nobreza. Em muitas culturas, apenas as classes altas tinham acesso a produtos perfumados, pois eram caros e difíceis de encontrar.

O primeiro perfumista registrado foi uma química chamada Tapputi. Histórias sobre a inventora do perfume foram encontradas numa tabuleta de argila da Mesopotâmia, sugerindo que o perfume foi inventado por Tapputi durante o segundo milénio a.C.

Ao longo dos séculos, diferentes civilizações utilizaram fragrâncias e perfumes de maneiras interessantes.

Compre os produtos Oriflame com um desconto exclusivo

Faça aqui o registo

Perfume no Antigo Egito

A fragrância era de grande importância na alta sociedade egípcia. Na verdade, a mitologia egípcia menciona até o deus Nefertum como sendo o senhor do perfume. É frequentemente retratado carregando lírios aquáticos, que eram um ingrediente comum nos perfumes antigos.

Perfume no Antigo Egito

Os egípcios fabricavam perfume destilando ingredientes naturais com óleos não perfumados. Os aromas mais populares eram florais, amadeirados e frutados. O incenso também era usado cerimonialmente e o comércio de incenso e mirra desempenhava um grande papel nas relações internacionais do Egito.

Diz-se que grandes líderes egípcios como a Rainha Cleópatra e a Rainha Hatshepsut usavam fragrâncias para perfumar seus corpos, aposentos, banhos e até mesmo levavam perfume consigo para a sepultura.

Perfume no Antigo Império Persa

Os antigos persas também eram encantados pela fragrância. Dominaram o comércio de perfumes durante centenas de anos e são creditados como os inventores de perfumes à base de óleo. Durante o período sassânida, a produção de fragrâncias e águas infundidas era bastante comum.

O perfume ocupava um lugar de destaque na sociedade nobre persa. Os reis persas frequentemente tinham seus próprios “perfumes exclusivos” que seus companheiros e parentes não podiam usar.

Perfume no Antigo Império Persa

Na verdade, o Rei Dario de Persepolis é frequentemente retratado segurando seus frascos de perfume ou incenso. O Rei Xerxes também foi retratado com flores de lírio do vale, que eram frequentemente usadas em fragrâncias.

É documentado que equipamentos de fabrico de perfume e oficinas de fabrico de fragrâncias eram abundantes na antiga Pérsia e eles adoravam experimentar com diferentes aromas e processos de destilação.

Perfume no Antigo Império Romano

Os antigos romanos e gregos documentaram cuidadosamente seus processos de fabricação de perfume, razão pela qual várias fragrâncias greco-romanas estão a ser recriadas atualmente. Uma dessas fragrâncias é da mais antiga fábrica de perfumes do mundo, datada de cerca de 1850 a.C.

O antigo culto de Afrodite, deusa do amor, usava perfumes e aromas em seus templos e em seus serviços religiosos. No entanto, o perfume não era usado apenas para fins religiosos. Fazia parte da transformação de Roma de uma pequena aldeia agrícola para um epicentro global.

História do perfume

Estima-se que os romanos usavam cerca de 2.800 toneladas de incenso importado e 550 toneladas de mirra por ano. Essas fragrâncias eram usadas nos seus banhos públicos para perfumar a água e em produtos de cuidados com o corpo, como bálsamos, óleos e perfumes para a pele e cabelos.

Alguns romanos, como Plínio, o Velho, condenavam o uso de perfumes por causa de sua opulência e extravagância. Quando Roma caiu, tais luxos foram proibidos e o perfume não foi popular novamente na Europa por centenas de anos.

Perfume no Antigo Índia e China

Enquanto os europeus viravam as costas para os perfumes por algum tempo, outras culturas os apreciavam regularmente. Por exemplo, o perfume estava no centro dos rituais tântricos sagrados indianos, usado em cerimônias e em seus templos.

Os antigos chineses infundiam muitos itens diários com perfume, como a tinta com que escreviam e o papel em que escreviam. Eles também usavam perfume em espaços específicos, como casas e lugares de culto.

Perfume no Antigo Índia e China

Os chineses usavam perfume para desinfeção e pureza, pois acreditavam que o perfume podia ajudar a livrar uma sala de doenças. Em geral, focavam menos em ungir os seus corpos com fragrâncias e mais em usar o perfume para perfumar o ambiente ao seu redor.

Durante as dinastias Sui e Song, os nobres chineses começaram a usar perfumes pessoais, importando ingredientes através da Rota da Seda. Pelas dinastias Yuan, Ming e Qing, o uso de fragrâncias começou a se espalhar entre o público.

As fragrâncias orientais focavam muito em ervas e especiarias, muitas das quais também eram usadas para comida e medicina.

Perfume na Europa Medieval: Perfumes do Renascimento

Por volta do século XI d.C., durante as Cruzadas, os cruzados começaram a trazer materiais e técnicas de fabricação de fragrâncias do Oriente Médio e do Extremo Oriente para a Europa. Adquiriram esses materiais no Extremo e Médio Oriente, incluindo a técnica de destilação de pétalas de rosa.

Durante a peste bubónica, os médicos usavam máscaras semelhantes a pássaros cheias de ervas, especiarias e óleos para afastar a doença. A crença de que óleos perfumados e materiais aromáticos poderiam eliminar o “cheiro da pestilência” ajudou a aumentar a popularidade do uso de fragrâncias na Europa medieval.

História do perfume

No século XIV d.C., os italianos quase tinham aperfeiçoado o processo de fabricação de perfumes e os perfumes líquidos começaram a substituir os sólidos. Marco Polo e sua equipe trouxeram muitos aromáticos únicos de suas viagens, o que transformou Veneza em um importante posto comercial de fragrâncias.

Catarina de Médici, uma rica italiana que se casou com o rei francês em 1519, é frequentemente creditada por ter levado o perfume para o resto da Europa. O seu perfumista italiano, René le Florentin, criou um aroma exclusivo para ela à base de flor de laranjeira e bergamota.

Outros nobres, como a Rainha Isabel da Hungria, ajudaram a espalhar a popularidade do perfume por toda a Europa.

Foi então que o perfume começou a se tornar um acessório de moda. Homens e mulheres europeus usavam perfume nos seus corpos, roupas e perucas. As pessoas começaram a incorporar ingredientes mais complexos, como âmbar gris, civeta e almíscar derivados de animais.

Como o banho regular ainda não era uma prática popular, esses aromas eram usados para disfarçar o cheiro de odores corporais. O cheiro do perfume estava na moda porque ajudava a distinguir as classes altas.

Criação de perfumes

Os métodos utilizados para criar perfume mudaram drasticamente ao longo dos séculos. Começando com a prática de transportar materiais perfumados numa espécie de bolsa e terminando com o perfume líquido que temos hoje, a criação de perfume e os seus usos iniciais são fascinantes.

Os perfumes primitivos eram feitos usando materiais naturais, como cascas, madeira, raízes, folhas, flores e sementes. As primeiras evidências da fabricação de perfume começaram no Egito e na Mesopotâmia e foram depois adotadas pelos Persas e Romanos.

História do perfume

Essas antigas civilizações muitas vezes transformavam materiais aromáticos em bálsamos para uso em cerimônias religiosas ou para ungir seus corpos. Mirra e incenso eram extraídos de árvores e transformados em incenso, enquanto outras plantas como rosa e hortelã-pimenta eram infundidas em óleos.

Com a disseminação das rotas comerciais, uma variedade maior de aromas poderia ser usada, como especiarias e ervas exóticas. Esses itens muitas vezes eram destilados em água e transformados em produtos de aromaterapia.

As garrafas de perfume começaram como recipientes feitos de madeira e argila e evoluíram para garrafas de vidro colorido ao longo dos anos. Vasos pintados à mão e até mesmo pedras preciosas ocas também eram usados para transportar perfume e fragrância.

Interessantes usos iniciais do perfume

Cada cultura antiga tinha usos diferentes para perfume e fragrância. Ao pesquisar a história do perfume, podemos verificar que a maioria usava perfume e incenso em rituais, mas também eram usados para perfumar banhos e corpos. As fragrâncias eram até usadas nas práticas funerárias de muitas culturas, especialmente dos egípcios.

Os perfumes também eram usados para fins de purificação. Os antigos chineses e europeus medievais acreditavam que a fragrância purificava o ar e prevenia doenças. Médicos antigos até usavam perfumes medicinalmente para tratar infecções e até mesmo doenças mentais.

Outros usos iniciais do perfume incluem anti-envelhecimento e melhoria da beleza. Luvas perfumadas eram usadas e perfumes eram adicionados a sabonetes para “limpar e fortalecer o corpo”.

A arte do perfumista

No século XII, o cargo de perfumista foi oficialmente reconhecido por Felipe Augusto, da França. No entanto, demorou cerca de 500 anos para que esta profissão fosse oficializada e para que os seus estatutos fossem devidamente regulamentados por Luís XIV.

Catarina de Médici desempenhou um papel fundamental na transformação de Paris na capital do perfume. Quando chegou a França em 1522 para se casar com Henrique II, trouxe consigo o seu perfumista pessoal de Florença.

O perfume no mundo moderno

Os perfumes e fragrâncias de hoje são usados por milhões de pessoas e são um acessório de moda popular. Ingredientes naturais e sintéticos são usados para fazer perfumes ricos que incluem várias camadas de fragrância e diferentes notas complexas.

Há centenas de perfumes para escolher, incluindo clássicos atemporais e perfumes de celebridades (projetados para capitalizar o poder de estrelas). Os perfumes variam de preço, desde bastante caros até relativamente baratos, e também há diferentes concentrações disponíveis.

Hoje, as lojas de perfume com desconto são abundantes, tornando o perfume acessível às massas. Já não são mais reservados para os ricos e nobres. Usar perfume e colônia é agora uma forma divertida de expressar os seus gostos pessoais e estilo!

Quais são os ingredientes de perfumaria mais exclusivos

Poderá não ser o que está a pensar! Os perfumes mais requintados e caros são feitos com óleos puros, uma mistura de óleos concentrados e altamente aromáticos, extraídos de determinadas plantas e flores.

Os ingredientes naturais são os mais caros, uma vez que são também os mais raros e extremamente difíceis de obter ou altamente regulados.

Os ingredientes mais caros e exclusivos do mundo são o Jasmim, Rosa Búlgara, Oud, Almíscar e Lírio. O ingrediente mais caro de todos é o Âmbar-cinzento natural, uma substância produzida no sistema digestivo dos cachalotes.

O preço elevado de um ingrediente pode também ter a ver com o facto de a sua fonte natural se ter perdido, tal como óleo Oud natural, ou caso o ingrediente se encontre fora da sua estação, tal como o ylang ylang do Madagáscar.

O fabuloso mundo das fragrâncias Oriflame

Uma fragrância é o toque final mais sofisticado e glamoroso na rotina diária de uma mulher ou de um homem.

As fragrâncias estão intrinsecamente ligadas à personalidade de cada pessoa, assim como aos seus sentimentos e estados de espírito. É como uma obra de arte à espera de ser descoberta!

Fragrâncias antigas Oriflame

O fascínio das fragrâncias

As fragrâncias podem ser a sua assinatura pessoal, refletindo a sua personalidade e expressando as suas intenções. Elas têm o poder de gerar sentimentos de alegria, confiança e bem-estar.

Vestir uma fragrância é mais do que apenas aplicar um aroma; é uma lição de intimidade e um convite para descobrir quem realmente somos.

No quotidiano, uma fragrância pode:

  • Elevar um aroma;
  • Melhorar o estado de espírito;
  • Enriquecer um romance;
  • Aumentar a autoestima;
  • Evocar boas memórias;
  • Proporcionar uma sensação agradável, mesmo nos momentos menos bons;
  • Criar uma marca pessoal e inesquecível.

O processo de criação de uma fragrância

Compor uma fragrância na Oriflame é um processo original e complexo que envolve várias etapas e uma equipa de artistas e profissionais dedicados.

  • Perspectiva dos criadores Oriflame: Partindo de uma visão única, os criadores harmonizam a composição e o conceito da fragrância.
  • Avaliação e teste: Após a composição, a fragrância é avaliada e testada para garantir a sua qualidade e eficácia.
  • Feedback dos clientes: A opinião dos clientes é fundamental para aprimorar a fragrância, garantindo assim uma maior satisfação.
  • Criação de uma gama complementar: Além da fragrância principal, são desenvolvidos produtos complementares para enriquecer a experiência sensorial.
  • Produto, história e imagem: Cada fragrância tem a sua própria história e imagem, refletindo a sua identidade única.
  • Lançamento: O lançamento de uma nova fragrância é um momento de celebração, marcando o início de uma nova jornada sensorial para os clientes.
Perfume Oriflame antigo

Composição da fragrância

As fragrâncias da Oriflame são compostas por uma variedade de ingredientes de alta qualidade, cuidadosamente selecionados para proporcionar uma experiência olfativa única.

  • Extratos naturais: A maioria dos ingredientes das fragrâncias são extraídos de flores e plantas, conferindo-lhes um aroma autêntico e delicado.
  • Óleos essenciais: São utilizados como base para muitas fragrâncias, proporcionando-lhes uma profundidade e riqueza incomparáveis.

Tipos de fragrâncias

A qualidade e durabilidade das fragrâncias dependem principalmente da concentração de óleos essenciais, que determina a intensidade e a longevidade do aroma.

  • Parfum: Com cerca de 20% de concentração, é a forma mais concentrada e luxuosa de fragrância, proporcionando uma duração ao longo do dia.
  • Eau de Parfum: Com 15% ou mais de concentração, oferece uma excelente fixação, ideal para uso diário.
  • Eau de Toilette: Com até 14% de concentração, é uma opção mais suave e refrescante, perfeita para ocasiões casuais.
  • Eau de Cologne: Com 2 a 3% de concentração, é a forma mais leve e efêmera de fragrância, adequada para uso após o banho ou durante o exercício.

A Oriflame investe cada vez mais na qualidade dos óleos das fragrâncias, de forma a garantir que atinjam o nível de qualidade das marcas mais prestigiadas.

Fragrâncias Oriflame

O design dos frascos

Na Oriflame, os frascos das fragrâncias são cuidadosamente concebidos para refletir a essência única de cada aroma. O design, as cores, os adornos e a funcionalidade são meticulosamente pensados para reforçar a inspiração por trás da fragrância.

Cada frasco é uma obra de arte por si só, proporcionando uma experiência visual tão gratificante quanto a olfativa.

As melhores fragrâncias Oriflame são verdadeiros prazeres para os olhos, combinando elegância e sofisticação em cada detalhe.

A Oriflame trabalha em parceria com os melhores criadores do mundo, muitos dos quais também desenvolvem fragrâncias para marcas de renome como Hugo Boss, Armani, Dior, Lancôme e Lacoste.

Ensaios intensivos com consumidores de todas as regiões garantem a aceitação global das fragrâncias.

Os complementos das fragrâncias

Além das fragrâncias principais, a Oriflame oferece uma variedade de produtos complementares projetados para aprimorar a experiência olfativa e atender às necessidades dos clientes.

Desde géis de banho e sabonetes perfumados até cremes corporais e desodorizantes, cada produto é cuidadosamente formulado para complementar a fragrância principal.

Utilizar os complementos de fragrância em conjunto com a fragrância principal não só prolonga a durabilidade do aroma na pele, mas também proporciona uma sensação de luxo e cuidado completo.

Fragrâncias Oriflame

Portfólio de fragrâncias Oriflame

A Oriflame orgulha-se de oferecer um portfólio exclusivo e de alto desempenho de fragrâncias para homens e mulheres.

Todas as nossas fragrâncias são seguras e ambientalmente saudáveis, em conformidade com as mais recentes normas internacionais de cosmética e os mais exigentes padrões da indústria.

Um universo fascinante

Em suma, a história do perfume é uma jornada fascinante que nos leva através de diferentes culturas e épocas. Desde os antigos egípcios e persas até a Europa medieval e os tempos modernos, o perfume evoluiu de um símbolo de status e ritual sagrado para uma expressão pessoal de estilo e identidade.

Ao longo dos séculos, o perfume atravessou fronteiras e culturas, tornando-se uma parte essencial da experiência humana.

Hoje, continuamos a apreciar e explorar o mundo dos aromas, com uma variedade de fragrâncias disponíveis para todos os gostos e preferências. O perfume permanece como uma arte que transcende o tempo, conectando-nos com o passado enquanto nos inspira para o futuro.

O mundo das fragrâncias Oriflame é um universo fascinante de criatividade, qualidade e elegância. Desde a conceção até ao lançamento, cada fragrância é cuidadosamente elaborada para proporcionar uma experiência sensorial única e inesquecível.

Ganhe dinheiro a promover os produtos Oriflame

Faça aqui o registo
Partilhe este artigo
Lúcia Carvalho
Lúcia Carvalho

Consultora independente da marca Oriflame desde 2008. Apaixonada pelo mundo da beleza e do empreendedorismo.

Subscreva a Newsletter

Receba as novidades em primeira mão.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Transforme a sua paixão pela beleza num negócio